Vereadores comemoram decisão judicial que devolve terreno para feirantes no Vinhais

Vereadores Marcial Lima e Cézar Bombeiro se identificam pela luta por direitos e dignidade

Os vereadores Marcial Lima (PRTB) e Cezar Bombeiro (PSD) comemoram, nesta quarta-feira (17), uma decisão do juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da capital, considerando ilegal a interdição do terreno da Feirinha do Vinhais. De acordo com a sentença, os comerciantes poderão ocupar a área até o julgamento do mérito.

Desde o início deste mês, os feirantes vinham cobrando uma solução por parte da Prefeitura de São Luís, após o empresário César Roberto Botelho Araújo, que se diz proprietário do imóvel, impedir a realização da Feirinha e colocar contêineres no local.

Para resolver o conflito, a Câmara Municipal de São Luís resolveu instituir uma comissão visando buscar uma solução para o caso. Na semana passada, o colegiado formado pelos vereadores Pavão Filho (PDT), Marcial Lima (PRTB), Edson Gaguinho (Podemos), Genival Alves (PRTB) e Honorato Fernandes (PT) chegou a participar de audiência na Vara de Interesses Difusos e Coletivos para saber do se existe ou existiu algum processo ou decisão judicial sobre o caso.

Como foi informado que o caso em questão não havia sido judicializado, o colegiado composto pelos parlamentares, então, resolveu impetrar uma Ação Popular requerendo tutela de urgência no sentido de que seja determinada a retirada dos contêineres que impedem o acesso ao espaço da feira livre até o julgamento final do mérito. O documento protocolado pelos vereadores Marcial Lima e Cézar Bombeiro foi assinado pelo advogado José Luiz Chaves de Assunção, assessor jurídico do primeiro.

No despacho, publicado nesta terça-feira (16), o juiz Douglas Martins deferiu o pedido, deu um prazo de cinco dias para a retirada dos contêineres do local e fixou multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento.

“Defiro o pedido de tutela de urgência formulado e, por conseguinte, determino a César Roberto Botelho Araújo que, no prazo de 05 dias, retire os contêineres do local em que ocorria a Feirinha do Vinhais e se abstenha de ocupar a área, até decisão de mérito”, diz trecho do documento.

 Papel da Câmara – Em entrevista ao programa Câmara em Destaque, o vereador Cezar Bombeiro considerou que se trata de uma decisão importante para os feirantes e para a comunidade em geral. “A discussão judicial acabou sendo boa porque reconheceu a necessidade de analisar o caso por meio da Justiça. Agora é aguardar o julgamento do mérito”, opinou.

Por sua vez, o vereador Marcial Lima destacou o importante papel da Câmara na resolução do conflito e revelou que está esperançoso em relação ao julgamento final do mérito. ” Essa é uma decisão muito importante. É um marco, pois não existia um processo sobre o caso tramitando na justiça, mas nós, por meio da Câmara, resolvemos ingressar com uma Ação Popular. Reconheço o esforço desta Casa em buscar meios possíveis para solucionar o conflito”, afirmou.

Audiência – Em sua decisão, o magistrado pediu que a determinação fosse cumprida com urgência, se necessário em razão do feriado, por Oficial de Justiça Plantonista e designou o dia 24 de julho, às 9h, para realização de audiência de conciliação.

Fonte: Superintendência de Comunicação CMSL

 

Presidente do Sindspem é convocado pela Fenaspen para mais debates sobre a PEC da Policia Penal

Márcio de Deus, presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão – Sindspem, seguirá nesta segunda-feira (22), para Brasília para participar de reunião convocada pela diretoria da Federação Nacional dos Agentes Penitenciários, como membro da diretoria da entidade. Cézar Bombeiro, que é também dirigente estará também presente em Brasília para junto com Márcio de Deus defender interesses dos agentes penitenciários brasileiros.

Como representantes da categoria maranhense Márcio de Deus e Cézar Bombeiro participarão de reunião no Departamento Penitenciário e terão encontro como colegiado de lideres da Câmara dos Deputados, quando voltarão a ratificar a defesa da Proposta de Emenda Constitucional 372/17. Ela cria a Policia Penal, transformando todos os agentes penitenciários federais e estaduais em policiais especializados, responsáveis e competentes para cuidar dos presídios estaduais e federais, sem qualquer ingerência de outro aparelho de força.

Márcio e Cézar destacam que a criação da Policia Penal será importante com vistas a que os agentes penitenciários passem a exercer mais funções e tenham efetiva representatividade nas unidades prisionais como efetivos policiais com qualificações identificadas com as necessidades do Sistema Prisional Brasileiro, afirmam os dois líderes sindicais. Eles relatam que na Câmara Federal sempre são bem recebidos e apoiados pela bancada parlamentar do Maranhão, que já manifestaram apoio a PEC 372/17.

 

O homem atual precisa olhar para Cristo, cuja mensagem principal é o amor

A Igreja completou a caminhada quaresmal e segue rumo ao ápice do Ano Litúrgico: a Festa da Páscoa, a celebração mais importante para os cristãos. O arcebispo de Juiz de Fora (MG), dom Gil Antônio Moreira, escreveu artigo no qual ressalta a sempre atual e indispensável celebração do mistério da morte e ressurreição de Jesus.

Na Semana Santa, iniciada com o Domingo de Ramos, “celebramos a Páscoa da Ressurreição e, para isso, meditamos sobre a forma com que isto aconteceu na vida de Jesus Cristo”. Dom Gil continua: “Como homem, assumiu todas as dores e sofrimentos da humanidade. Como Deus, foi capaz de vencer a morte e ressuscitar. E esta grande graça é transmitida a todos nós, todos aqueles que n’Ele acreditam. Nós também vamos morrer, mas vamos ressuscitar com Ele, pela força d’Ele”.

Dom Gil aborda a celebração dos mistérios na Semana Santa, quando se passa pela reflexão da dor, dos sofrimentos e das injustiças. O arcebispo ainda aponta para Cristo, a quem o homem atual precisa olhar e contemplar sua mensagem de amor.

“Muitas vezes vivemos uma cultura de ódio, de vingança, de disputa. A cultura de Cristo é a cultura do amor. Por isso, saber sofrer, morrer e viver com amor é uma das mensagens mais importantes que o homem do século XXI deve aprender. A dor e o sofrimento são realidades da vida, ninguém pode delas escapar. E, por isso, quando nós vemos Cristo sofrer da forma que sofreu, e da maneira com que assumiu o sofrimento e a morte, nós aprendemos com Ele a lição mais importante para a vida” -Dom Gil Antônio Moreira.

Ainda sobre a atualidade da mensagem de Cristo e da celebração da Semana Santa, dom Gil explica que a humanidade tem fases históricas e, em todas elas, a mensagem de cristo tem sentido “indispensável”.

“Celebrar esses mistérios, os mais importantes da nossa fé, tem uma grande importância, de fato, para todos nós que vivemos nessa época de progressos tão significativos e às vezes de lacunas tão dolorosas na nossa vida humana, na nossa relação com o próximo e com Deus”.

“Celebrar os mistérios da Semana Santa, da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor, significa apresentar Jesus como Deus que continua nos salvando. O ato salvador de Cristo não está preso a um determinado momento da história. Ele é perpétuo, por isso ele vai tendo efeitos nos vários momentos históricos da vida da humanidade”, ensina.

Fonte: CNBB Nacional

 

 

Padre salva Santíssimo Sacramento e a Coroa de Espinhos do incêndio na Catedral de Paris

Jean-Marc Fournier é o herói de Notre Dame. O capelão da brigada de bombeiros de Paris entrou ontem, 15 de abril, na Catedral em chamas, apesar da fumaça que a cercava para resgatar o Santíssimo Sacramento e a Coroa de Espinhos.

“O padre Fournier é um herói absoluto”, disse um membro do serviço de emergência da KTO – televisão católica da França. “Ele não mostrou nenhum medo e garantiu que as relíquias fossem salvas. Ele lida com a vida e a morte todos os dias e não demonstra medo “, acrescentou a mesma fonte.

Uma das três relíquias

A Coroa de Espinhos, guardada em uma caixa, é uma das três relíquias preservadas em Notre Dame, além de uma parte da cruz e um prego. Segundo os historiadores, foi levado a Paris em 1238 por Luís IX.

O padre se juntou ao clero do arcebispado militar em 2004 e passou sete anos em missões com o exército em todo o mundo, incluindo a guerra do Iraque.

Assim, não é a primeira vez que ele se torna o herói da França em meio ao infortúnio. Em 13 de novembro de 2015, ele entrou na sala de Bataclan depois que um grupo de terroristas do Estado Islâmico assassinou 89 pessoas. Lá ele orou aos falecidos e acompanhou as vítimas e suas famílias.

Jornal da Cidade Online

 

Supermercado indenizará grávida em R$ 5 mil que urinou na roupa por ser impedida de ir ao banheiro

A decisão corrobora e aumenta a sentença do juiz Luís Fernando Bressan, da Vara do Trabalho de Torres, que, em primeira instância, havia fixado o valor em R$ 2 mil

No Rio Grande do Sul, a 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região condenou uma rede de supermercados a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais a uma funcionária grávida, que, impedida de ir ao banheiro, urinou nas roupas e ainda foi obrigada a ficar no posto de trabalho até o final do expediente.

A decisão corrobora e aumenta a sentença do juiz Luís Fernando Bressan, da Vara do Trabalho de Torres, que, em primeira instância, havia fixado o valor em R$ 2 mil.

Também foi reconhecida a estabilidade provisória no emprego, desde o momento da despedida até cinco meses após o parto, já que a trabalhadora foi dispensada quando já estava grávida.

Segundo a relatora do recurso na 1ª Turma, desembargadora Rosane Serafini Casa Nova, “o dano é considerado moral quando os efeitos da ação afetam o bem-estar, a normalidade da vida, a reputação, a liberdade e o relacionamento social, provocando angústia, dor, sofrimento, tristeza ou humilhação na vítima, trazendo-lhe sensações e emoções negativas”.

A moça, que trabalhava como caixa e balconista no estabelecimento, alegou que foi despedida quando já estava grávida e que não recebeu as verbas rescisórias previstas em lei, além de contar o episódio vexatório que vivenciou.

Na ocasião, diz que estava com infecção urinária e foi obrigada a permanecer no posto de trabalho com as roupas sujas, em contato com clientes e demais empregados do supermercado, o que causou constrangimento diante dos colegas e do público em geral.

A desembargadora ainda apontou a existência de uma testemunha que afirmou ter conhecimento da infecção da funcionária e da conduta do supervisor de impedi-la de ir ao banheiro.

Yahoo Noticias

 

Esclarecimento da UNASUS/UFMA em defesa da professora Ana Estela Haddad

Em respeito à verdade dos fatos e entendendo que o acesso à transparência de processos públicos é um direito da imprensa e todos os cidadãos, a UNASUS/UFMA presta os seguintes esclarecimentos:

A Universidade Aberta do SUS (Rede UNA-SUS) foi criada em 2010 para atender às necessidades de capacitação e educação permanente dos profissionais que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS), e conta com uma rede colaborativa formada por 36 instituições de ensino superior que oferecem cursos a distância, com mais de 2 milhões de matrículas e usuários em todo o território brasileiro, estando em mais de 5.500 municípios.

A UNASUS/UFMA faz parte das Instituições pioneiras da Rede e está sempre entre as três Instituições de maior destaque na mesma, tanto pelos seus expressivos números de cursos, alunos e produção científica, como também pelas ferramentas tecnológicas e de inovação que desenvolve, sempre de caráter gratuito e com base em um robusto suporte pedagógico.

O trabalho realizado pela Profa. Ana Emília Oliveira, Coordenadora Geral da UNASUS/UFMA é de incontestável competência, seriedade e dedicação, elevando sempre de forma positiva a UFMA e trazendo bastante dividendos ao Maranhão e ao Brasil na formação de recursos humanos altamente qualificados para atuarem nas diversas frentes do Sistema Único de Saúde – SUS por meio da oferta de cursos e ferramentas tecnológicas produzidas pela própria UNASUS/UFMA e pelo Grupo de Pesquisa SAITE (CNPq/UFMA) do qual é líder; o que já despertou interesse nacional e internacional de diversas universidades, a exemplo da Universidade de Barcelona (Espanha),  Universidade de Birmingham  (Inglaterra) e Columbia University (Estados Unidos).

Quanto ao porquê da Profa. Ana Estela Haddad (USP) no quadro da UNASUS/UFMA, o acesso ao currículo lattes dessa renomada professora e pesquisadora (http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4737424Z8) explica por si só, pois facilmente pode ser observado que a sua competência vai bem além da Odontologia, haja vista que transita brilhantemente pela linhas de pesquisa que atua: Educação Superior na Saúde, Educação Permanente na Saúde, Força de Trabalho em Saúde, Políticas Públicas de Educação e de Saúde, Primeira Infância, Telessaúde, Teleodontologia. E esse know-how pode ser comprovado considerando-se que a Profa. Ana Estela Haddad participou da idealização e implementação de Programas reconhecidamente bem-sucedidos na esfera da educação na saúde como Rede UNASUS, Pró-Saúde, Telesaúde Brasil, Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS) e Programa de Educação pelo Trabalho em Saúde – PET Saúde, dentre outros, enquanto ocupou no Ministério da Saúde, por cinco anos, o cargo de Diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (DEGES/SGTES). Junto à UNASUS/UFMA, essa renomada professora/pesquisadora veio agregar valores pela sua inquestionável expertise na educação em saúde. Explicado assim o rigor técnico de sua escolha, elenca-se a seguir a sua ampla contribuição direta nas seguintes produções da UNASUS/UFMA:

– Dois cursos de extensão de acesso livre e gratuito, com mais de 28 mil matrículas; de 2016 a 2018;

– Seis livros com ISBN (número oriundo de norma internacional para publicações);

– Vinte e sete aplicativos / e-books de acesso livre e gratuito; produzidos entre 2016 a 2019;

– Três games de acesso livre e gratuito na área da saúde; no período de 2016 a 2019;

– Sete registros no Instituto Nacional de Propriedade Industrial, todos tendo a UFMA como detentora dos direitos patrimoniais dessas produções; entre os anos de 2016 a 2019;

– Duas parcerias internacionais UNASUS/UFMA – FOUSP, com a Universidade de Barcelona (Espanha) e com Universidade de Birmingham (Inglaterra).

Além dessa vasta produção acima citada, e iniciada em 2016, atualmente Ana Estela Haddad trabalha juntamente com diferentes equipes da UNASUS / UFMA na produção de nove cursos, dezoito e-books/aplicativos, dois games, e três ferramentas tecnológicas. Tudo isso com cunho de acesso livre e gratuito; devendo gerar em um futuro breve cerca de 100 mil vagas ou mais nos citados cursos.

Ressalte-se que a Parceria Interinstitucional UNASUS/UFMA e FOUSP, envolvendo a professora Ana Estela Haddad, tem todo amparo legal na UFMA e na USP, tendo sido celebrada solenemente entre as partes em 06/12/2017, publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo, em 07/12/2017, seção I, página 127.

Todos os projetos da UNASUS/UFMA são apoiados por uma fundação de apoio à UFMA (Sousândrade ou Josué Montello), contratada mediante todas as bases legais (Lei n. 8958/1994, Art. 4o-B;  Lei nº 13.243, de 2016, Art. 9o  e § 1o ) e fundamentadas nos respectivos autos de processos administrativos, e alguns profissionais trabalham em projetos concomitantes, apoiados por ambas as fundações de apoio a UFMA.

As ações da UNASUS/UFMA e Grupo de Pesquisa SAITE (CNPq/UFMA) não se resumem a ofertar cursos e desenvolver games. Vão muito além disso, haja vista a boa otimização dos recursos, e esses resultados podem ser observados com toda transparência. Apesar de reconhecer e estimular a importância do trabalho interinstitucional (nacional e internacional), a UNASUS/UFMA nunca deixou de valorizar os profissionais do Maranhão, o que pode ser facilmente constatado nas autorias de seus produtos científicos e ferramentas tecnológicas, incluindo uma ampla equipe docente do Maranhão. Como exemplo da expertise maranhense, confirma-se a contribuição da docente Christiana Leal Salgado, que em 2010 aprovou um Projeto bastante Inovador em Saúde Mental, no Ministério da Saúde e na UFMA, no qual foi, portanto, por mérito próprio coordenadora-geral, até o ano de 2014. E nesse mesmo ano, passou integrar o quadro de docentes da UFMA, após aprovação em concurso público.

Lamentamos os ruídos disseminados na mídia, envolvendo injustamente a UNASUS/UFMA. Ao espalhar-se boatos sobre a lisura dos processos e projetos da UNASUS/UFMA desrespeita-se o trabalho sério de maranhenses e brasileiros que estão há anos dedicando-se incansavelmente ao desenvolvimento científico do Maranhão. A UNASUS/UFMA com suas ações tem elevado, ainda mais, o respeito nacional e internacional do Estado e da UFMA na esfera das inovações na educação a distância.

Por fim, questiona-se: Por quê professores dedicados, competentes, detentores de reconhecido mérito acadêmico, dotados de um grande capital intelectual, que buscam oportunizar educação para tantos usuários de forma gratuita não podem receber bolsas de incentivo pelos seus incansáveis trabalhos acadêmicos, sempre pautados na lei? Ao invés de sofrerem críticas não deveriam ser reconhecidos pelo seu esforço e dedicação e pelo que conseguem disponibilizar a população?

Esperando-se ter esclarecido em definitivo as questões levantadas na mídia, agradecemos a todos os jornalistas e blogueiros que se interessam pela verdade dos fatos, e que, de forma responsável, publicam esta nota com a versão oficial dos fatos.

Coordenação Geral da UNASUS

Prefeito Edivaldo Holanda Jr será denunciado ao Ministério Público por discriminar vereadores

Os vereadores Marcial Lima e Cézar Bombeiro denunciaram hoje (16), no plenário da Câmara Municipal, a discriminação que está sendo feita pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior contra os vereadores que assumem posição no parlamento municipal em defesa dos direitos da população e o criticam pela inqualificável administração à frente do Executivo Municipal, deixando a nossa capital ao completo abandono e sem os serviços necessários e essenciais ao povo de São Luís.

Inicialmente Marcial Lima, ao fazer a denuncia, disse que no legislativo o seu compromisso é com o povo que o elegeu e a ele cabe prestar contas. Não tenho vocação à subserviência e ao puxassaquismo, daí que a minha atuação parlamentar incomoda o Palácio La Ravaerdiere. Não posso calar, diante do caos instalado na cidade de São Luís, onde infelizmente são raros os serviços públicos que funcionam a contento  e a buraqueira é a maior referência de uma administração desastrosa. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior já pagou emendas impositivas a inúmeros vereadores desta casa, mas eu e alguns vereadores que exercem os seus mandatos com plena liberdade, foram totalmente discriminados de maneira vergonhosa. Marcial Lima anunciou que na próxima semana irá ao Ministério Público denunciar o prefeito Edivaldo Holanda Júnior pedir investigação sobre quais as motivações que  levaram-no a pagar emendas parlamentares para alguns vereadores e preterir outros.

Em seguida foi à tribuna o vereador Cézar Bombeiro, que tratou também da exclusão do seu nome no pagamento das emendas impositivas. Ele disse que o dinheiro que lhes é devido para prestar serviços à população e que pode perfeitamente identificado, principalmente no bairro da Liberdade. Destacou, que quando o prefeito Edivaldo Holanda Júnior deixar de honrar um direito votado e aprovado pelo parlamento municipal também pratica violência contra a população das comunidades em que os recursos serão aplicados. Como nada faz, e mostra claramente não ter o mínimo compromisso com o povo que o elegeu, através mecanismos escusos tentar prejudicar os vereadores sintonizados com o povo, assegurou o vereador. Cézar Bombeiro se for o desejo do prefeito e dos seus apaniguados, que me torne babaca e subserviente para garantir um direito, com certeza ele não terá da minha parte tal manifestação. Entendo que o caminho a ser seguido pelo vereador Marcial Lima, também será o meu, e vou promover um amplo debate comunitário sobre a discriminação que vem sendo feita de maneira sórdida pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

 

Ministro decide destruir a revista “Crusoé” e aplica multa de R$ 100 mil por dia

A Revista Crusoé acaba de receber uma nova intimação do Supremo Tribunal Federal (STF), na noite desta segunda-feira (15), para comunicar a aplicação de uma multa de R$ 100 mil reais, que poderá ser reaplicada amanhã, depois de amanhã e assim sucessivamente.

O ministro Alexandre de Moraes entendeu que a publicação não atendeu a sua determinação para retirar a matéria “O amigo do amigo de meu pai” do ar.

Na realidade a matéria propriamente dita foi retirada, mas parece que como a Crusoé deu divulgação a decisão do STF, o magistrado entendeu que sua ordem foi descumprida. Tudo indica que a revista está proibida de tocar no assunto.

A Censura é total.

Parece que a intenção é expurgar a revista do cenário, com a aplicação de multas sucessivas e a consequente inviabilização de sua permanência no mercado.

Veja abaixo o teor da decisão, assinada pelo desembargador Cesar Mecchi Morales, magistrado instrutor do gabinete do ministro:

“De ordem do Exmo. Senhor Ministro Alexandre de Moraes, intimem-se os representantes do site “O Antagonista” e “Revista Crusoé”, advertindo-os que, diante da manutenção das postagens (…) foi certificado o descumprimento da ordem judicial de 13/04/2019, acarretando a multa de R$ 100 mil (cem mil reais). Retire-se imediatamente, sob pena de continuidade da aplicação da multa diária. Servirá este como mandado.”

Segundo a revista, “Não há, acompanhando o despacho, qualquer explicação adicional sobre o motivo pelo qual o ministro entendeu que sua decisão foi descumprida”.

Jornal da Cidade Online

 

Kajuru exige posicionamento do senado contra o STF

O mais combativo senador da atual legislatura, Jorge Kajuru ocupou a tribuna nesta segunda-feira (15) para exigir um posicionamento da casa contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Antes, porém, ele fez um apelo ao Presidente da República:

“Presidente Bolsonaro, se for possível, impeça isso!”.

Obviamente, constitucionalmente, a atribuição é do senado. Por enquanto Bolsonaro está de ‘mãos atadas’.

Em tom calmo, mas notadamente indignado, o parlamentar manifestou sua preocupação contra a atitude absolutamente inconstitucional do ministro Alexandre de Moraes, que no uso exclusivo da força atentou gravemente contra a liberdade de imprensa, mandando ‘lacrar’ dois veículos de comunicação.

Jornal da Cidade Online

O “corretivo” do General no ministro Dias Toffoli

As críticas da Nação não são ao STF, mas ao conjunto dos seus atuais ministros em razão da sua efetividade em garantir, em um país desigual, os direitos e garantias da “IMPUNIDADE” e não da “LIBERDADE”!

Afinal, o Sr. Dias Toffoli quer garantir liberdade para quê, liberdade para quem?

Liberdade para roubar, matar, corromper, mentir, enganar, traficar e viciar?

Liberdade para ladrões, assassinos, corruptos e corruptores, para mentirosos, traficantes, viciados e hipócritas?

Falam de uma “noite” que durou 21 anos, enquanto fecham os olhos para a baderna, a roubalheira e o desmando que, à luz do dia, já dura 34!

Fala-se muito em liberdade!

Liberdade que se vê de dentro de casa, por detrás das grades de segurança, de dentro de carros blindados e dos vidros fumê!

Mas, afinal, o que se vê?

Vê-se tiroteios, incompetência, corrupção, quadrilhas e quadrilheiros, guerra de gangues e traficantes, Polícia Pacificadora, Exército nos morros, negociação com bandidos, violência e muita hipocrisia.

Olhando mais adiante, enxergamos assaltos, estupros, pedófilos, professores desmoralizados, ameaçados e mortos, vemos “bullying”, conivência e mentiras, vemos crianças que matam, crianças drogadas, crianças famintas, crianças armadas, crianças arrastadas, crianças assassinadas.

Da janela dos apartamentos e nas telas das televisões vemos arrastões, bloqueios de ruas e estradas, terras invadidas, favelas atacadas, policiais bandidos e assaltos a mão armada.

Vivemos em uma terra sem lei, assistimos a massacres, chacinas e seqüestros. Uma terra em que a família não é valor, onde menores são explorados e violados por pais, parentes, amigos, patrícios e estrangeiros.

Mas, afinal, onde é que nós vivemos?

Vivemos no país da IMPUNIDADE onde o crime compensa e o criminoso é conhecido, reconhecido, recompensado, indenizado e transformado em herói! Onde bandidos de todos os colarinhos fazem leis para si, organizam “mensalões”, “petrolões” e vendem sentenças.

Nesta terra, a propriedade alheia, a qualquer hora e em qualquer lugar, é tomada de seus donos, os bancos são assaltados e os caixas explodidos. É aqui, na terra da “liberdade”, que encontramos a “cracolândia” e a “robauto”, “dominadas” e vigiadas pela polícia!

Vivemos no país da censura velada, do “micoondas”, dos toques de recolher, da lei do silêncio e da convivência pacífica do contraventor e com o homem da lei. País onde bandidos comandam o crime e a vida de dentro das prisões, onde fazendas são invadidas, lavouras destruídas e o gado dizimado!

Mas, afinal, de quem é a liberdade que se vê?

Nossa, que somos prisioneiros do medo e reféns da impunidade ou da bandidagem organizada e institucionalizada que a controla?

Afinal, aqueles da escuridão eram “anos de chumbo” ou anos de paz?

E estes em que vivemos, são anos de liberdade ou de compensação do crime, do desmando e da desordem?

Quanta falsidade, quanta mentira quanta canalhice ainda teremos que suportar, sentir e sofrer, até que a indignação nos traga de volta a vergonha, a autoestima e a própria dignidade

Quando será que nós, homens e mulheres de bem, teremos de volta a NOSSA LIBERDADE?

(Texto do General Paulo Chagas)