Venezuela e Cuba dão ‘calote’ de R$ 1,3 bilhão no BNDES e saiba quem paga a conta

Juntas, Venezuela e Cuba devem mais de R$ 1 bilhão ao BNDES (Pixabay)

Venezuela e Cuba devem ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) mais de R$ 1,3 bilhão, cerca de US$ 345,2 milhões.  Um levantamento realizado pelo jornal A Gazeta do Povo mostra que a maior parte do dinheiro foi destinada a empréstimos que bancaram obras realizadas por empresas brasileiras como Odebrecht, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa, nestes países. As dívidas incluem ainda Moçambique, com um débito de US$ 114 milhões, atrasados desde 2016.

Vizinha do Brasil, a Venezuela, que passa por uma séria crise política e financeira, atrasou o pagamento de US$ 274 milhões, sendo US$ 159 milhões atrasados há mais de três meses. Cuba também apresenta dívidas com o BNDES, que somam US$ 71,2 milhões. Do valor total, US$ 26 milhões referentes a financiamentos de exportação e US$ 40 milhões no Proex Financiamento, crédito usado para apoiar exportações de companhias de pequeno porte. De acordo com a publicação, Cuba atrasa as parcelas desde junho deste ano.

Quem paga essa conta?

Os atrasos do BNDES são bancado pelo Tesouro Nacional, por meio do Seguro de Crédito à Exportação (SCE), bancado pelo Fundo de Garantia às Exportações (FGE). O fundo já indenizou o BNDES em US$ 139 milhões pelos atrasos venezuelanos e US$ 29,7 milhões pelos atrasos de Moçambique. O atraso de Cuba ainda não excedeu o prazo máximo para que a garantia seja executada.

Fonte: Yahoo. Noticias

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *