Policia Federal continuará investigando roubalheiras na saúde do Maranhão e novas prisões podem ocorrer

Nos últimos tempos, muita gente que acreditava na impunidade e que estavam acima de tudo e de todos, já podem afirmar que o negócio não é como eles pensavam. Quando os investigados pensavam que a Operação Sermão aos Peixes, não teria intensa continuidade, eis que ela surge bastante voraz com prisões de indiciados em desvio de recursos do Sistema de Saúde e fazendo buscas e apreensões em escritórios e residenciais de implicados.

Dentre as pessoas que tiveram prisão temporária decreta está o ex-secretário estadual de saúde do estado, Ricardo Murad, que decidiu se antecipar e se entregou na Superintendência da Policia Federal. Outro que recebeu a visita dos agentes federais foi o deputado estadual Antonio Pereira, reeleito para mais um mandato e que em sua residência foi apreendido farto material sobre desvio de recursos da saúde.

Gestores atuais da Secretaria de Estado da Saúde continuam sendo investigados, assim proprietários de empresas prestadoras de serviços para administrar unidades de saúde na capital e no interior do Maranhão. Pela decisão das prisões de ontem em São Luís e Imperatriz, os envolvidos terão bloqueados das suas contas e patrimônio, mais de R$ 15 milhões de reais.

 

Por outro lado a Policia Federal deve fazer investigações sobre grande quantidade de medicamentos encontrados num galpão da Secretaria Municipal de Saúde, a maioria com remédios vencidos, inclusive mais de 100 mil caixas de sulfato ferroso, remédio de distribuição bem acentuada nos postos de saúde, principalmente para gestantes com anemia. As suspeitas é que os medicamentos tenham sido comprados e entregues com validade de vencimento bem próxima, o que suscitam suspeitas de jogo de interesse entre gestores públicos e distribuidores de laboratórios.

Outra prática criminosa que será com certeza investigada pela Policia Federal é o caso que envolve um contrato feito pela Secretaria Municipal de Saúde e o Centro de Olhos Maranhense S/A, que ultrapassa os R$ 14 milhões. A identificação de contrato danoso aos cofres públicos foi  encontrado por auditoria nacional do SUS, o que significa que caso para a Policia Federal.

O que é mais revoltante é se vê as pessoas morrerem nas portas de hospitais, outros jogados em corredores de unidades e crianças morrendo desidratadas e por doenças, por falta de atendimento, medicamentos e tantas outras desculpas. O dinheiro é roubado e com certeza garanto a vocês que grande parte dele foi gasto agora recentemente em campanha politica e que garantiu mandatos para alguns saqueadores de cofres públicos. A esperança da população é que a Policia Federal prenda todos os envolvidos indistintamente e sejam mostrados publicamente.

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *