Prefeito isolado na reinauguração da praça Dom Pedro II sem Flavio Dino, Weverton Rocha e o secretariado

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior pretendia transformar a reinauguração da praça Dom Pedro II, em um importante ato politico para se constituir na sua participação política com vistas as próximas eleições. Apesar de ter tido as confirmação de vários políticos, dentre os quais o governador Flavio Dino e Weverton Rocha, os quais interromperiam a campanha no interior na tarde retornando a São Luís para o evento e no dia seguinte dariam continuidade a programação de visitas a vários municípios.

Como o prefeito está em baixa e faz uma administração bastante criticada pelos seus próprios aliados e qualificada como inexpressiva pelos adversários, realizou a solenidade de inauguração com a presença de alguns convidados. Segundo aliados bem próximos o prefeito se sentiu desprestigiado não apenas pelo governador Flavio Dino e presidente do seu partido PDT, Weverton Rocha, mas o próprio secretariado que não marcou presença e os vereadores que integram a sua base e que diariamente estão com ele, em busca de interesses pessoais.

O comentário geral é que diante do elevado desgaste do prefeito, um ato político com a sua presença e uma ida dele aos bairros da capital poderá gerar enormes desconfortos com insultos e vaias, daí é que ele está sendo evitado até mesmo de se inserir na campanha do pai, o deputado Edivaldo Holanda, que luta desesperadamente para a sua reeleição. Diante das reclamações do prefeito que tem ainda mais dois anos de mandato, muita gente da sua base, secretários e vereadores já apresentaram desculpas, mas ele tem demonstrado que não está interessado em ouvir escusas  e que pode mudar a sua postura e passar realmente a ser uma administrador público, abdicando das manipulações atuais.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *