Assembleia do Maranhão é contra a Lei Maria da Penha ao proteger o deputado Cabo Campos agressor da esposa

aldir

Assembleia do Maranhão é contra a Lei Maria da Penha ao proteger o deputado Cabo Campos agressor da esposa.

Dentro de poucos dias teremos o inicio da campanha eleitoral. Todos os 41 deputados estaduais integram o Poder Legislativo do Maranhão, com a exceção do criminoso Cabo Campos, agressor covarde da esposa Maria José Brandão Marques Campos, devem explicações para a sociedade, principalmente às mulheres sobre a proteção vergonhosa que é dada ao deputado militar reformado.

A violência praticada pelo Cabo Campos, apesar de ser pública, não mereceu solidariedade e muito menos indignação dos movimentos feministas e de várias entidades, causando a impressão de que as ações dos tais defensores de direitos e dignidade da mulher merecem avaliações seletivas. Até não tomei conhecimento de qualquer manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Estado com o respaldo da OAB-MA, na cobrança de punição para o truculento e covarde Cabo Campos.

Uma representação da Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado demorou a chegar a mesa diretora e depois foi encaminhada para a Comissão de Ética e esta formou uma subcomissão presidida pela deputada Graça Paz, que ainda não teria se manifestado, muito embora já tenhamos quase 90 dias, além de que ela não é candidata a reeleição.

Cada mulher que realmente defenda direito e dignidade para todas, sem qualquer exceção tem a responsabilidade de cobrar nesta campanha politica, de todos que irão para a reeleição, entre homens e mulheres, sobre a motivação do silêncio e da omissão, mas mesmo assim não devem merecer voto das mulheres que defendem a Lei Maria da Penha e lutam contra a violência doméstica.

Particularmente, não acredito nas entidades que se reúnem em rede, sob a tutela do poder público para enfrentamento a alguns autores de violência e se omitem vergonhosamente aos criminosos protegidos por instituições dos poderes constituídos.

 

 

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *