O estelionato politico de 2016 e a repetição em 2018 dificultam aprovação do pedido de empréstimo de R$ 100 milhões pela Prefeitura

                   aldir

  O pedido de empréstimo de R$ 100 milhões, encaminhado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior para a Câmara Municipal voltou a ser colocado em pauta na sessão de hoje do legislativo municipal, mas foi retirado de pauta pelo presidente Astro de Ogum, por falta de quórum qualificado. O projeto tem merecido sérias críticas, não apenas dos vereadores do grupo da oposição, mas da própria base de sustentação do Executivo Municipal.

                       Na sessão de hoje (07), o vereador Genival Alves manifestou-se contrário ao pedido de autorização do empréstimo à prefeitura de São Luís, em pleno período eleitoral e que público que o prefeito Edivaldo Holanda Junior tem o compromisso de quebrar lanças em campanha favorável ao governador Flavio Dino. O vereador lembrou que em 2014, o prefeito em busca da sua reeleição juntamente com o governador Flavio Dino, aplicaram um tremendo estelionato politico na população de São Luís com O Mais Asfalto.

                        Com quatro meses depois das eleições e o prefeito reeleito, as primeiras chuvas do inverno voltaram a mostrar os buracos de outrora, causando a maior indignação a população dos mais diversos bairros de São Luís. A verdade é tão grande é que hoje não existe nenhum bairro de São Luís sem buraqueira vergonhosa, que causa prejuízos diários a quem tem veículos e aos passageiros de coletivos pela demora acentuada nas viagens, muitas das quais não concluídas em razão de panes mecânicas.

                        R$ 100 milhões de reais é um valor considerável para que um novo estelionato politico seja aplicado na população, sendo que agora não será mais com O Mais Asfalto e nem com o Asfalto na Rua, mas com outras estratégias, afirmou o vereador Genival Alves, destacando que a população de São Luís precisa ser alertada que um novo golpe está em articulação em busca de votos.

                          Por falta de quórum qualificado para a votação, o Projeto de Lei foi retirado de pauta e pode voltar na sessão ordinária desta terça-feira da Câmara Municipal.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *