Depois da frustração do Mais Asfalto o bairro São Raimundo vai o receber O Asfalto na Rua

          aldir

   Os prejuízos que os programas Mais Asfalto (estadual e municipal) e agora o Asfalto na Rua, estão causando aos cofres públicos são elevadíssimos e ninguém se mobiliza para pelo menos enfrentar o verdadeiro assalto que se pratica aos cofres públicos e o favorecimento a empresas que estão dentro do contexto  dos interesses políticos das administrações estadual e municipal.

              O Governo do Estado vinha fazendo o maior alarde de asfaltamento de milhares de quilômetros de estradas estaduais, o que foi totalmente destruído pela Confederação Nacional do Transporte – CNT, que qualificou as maranhenses como de péssima qualidade, ratificando que o problema é sério e precisa ser investigado para responsabilizar o desvio de milhões de reais dos cofres públicos.

              Na esfera municipal, o problema não é diferente. Depois da constatação que o Prefeito de São Luís praticou um verdadeiro estelionato na população de nossa capital com o Mais Asfalto, que em menos de quatro meses foi levado pelas chuvas e os buracos reapareceram, o executivo municipal mudou o nome do programa para Asfalto na Rua, mas com as mesmas praticas lesivas aos cofres públicos.

             Na entrada do bairro São Raimundo, as primeira chuvas destruíram o asfalto sonrisal, causando prejuízos para proprietários de veículos, comerciantes e a população que se sentiu enganada.

              Para fazer a reparação, a prefeitura já acionou o Asfalto na Rua, que também deve fazer reparou em algumas ruas do conjunto São Raimundo, que com certeza serão novamente pelas chuvas que devem cair em nossa capital dentro dos próximos dias.

              À semana passada presenciei máquinas do Asfalto na Rua fazendo a recuperação de um trecho da pista que foi alargada na Jeronimo de Albuquerque, em frente ao Atacadão, que foi asfalto em um pouco menos de dois meses, o que demonstra claramente que só deve existir algum esquema criminoso para desviar recursos públicos, uma vez que se houvesse pelo menos uma fiscalização e acompanhamento das instituições públicas, com certeza a bandalheira não ocorreria. Assim como os problemas se acentuam no asfaltamento, não é diferente na educação, na saúde e em todos os demais setores da administração municipal. Como o Ministério Público do Maranhão é totalmente diferente do de São Paulo, que apenas por pequenos defeitos em asfaltamentos de trechos de alguns municípios da Região Metropolitana de São Paulo, levou várias construtoras a fazerem as devidas recuperações e pagarem multas pesadas. Afinal de contas é o dinheiro do povo que acaba sendo desviado de maneira vergonhosa.

 

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>